Back

A CEM organiza Almoço de Primavera com os Órgãos de Comunicação Social para comemorar o 40º aniversário da CEM e o Novo Ano Lunar

A Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. (CEM) ofereceu um Almoço de Primavera aos media no Banyan Tree Macau no dia 12 de Janeiro de 2012, com os principais executivos dos órgãos de comunicação social de Macau, bem como com os repórteres de primeira linha, para celebrar o Ano do Dragão. No evento estiveram presentes os Membros e o Consultor da Comissão Executiva da CEM, os Directores de vários departamentos da CEM, bem como Gao Shang De, Vice-Director do Departamento Para os Assuntos Económicos do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central em Macau e Arnaldo Santos, Coordenador do Gabinete Para o Desenvolvimento do Sector Energético.

O Presidente da Comissão Executiva da CEM, Franklin Willemyns estendeu os seus agradecimentos aos órgãos de comunicação social durante o almoço, pelo seu forte apoio à CEM no ano decorrido, afirmando que estes serviram como uma ponte na comunicação da CEM com a população em geral, permitindo à CEM auscultar a opinião pública. Franklin disse ainda que a CEM vai continuar a cooperar de forma estreita com os media, acrescentando que espera poder continuar a contar com o apoio dos media no futuro.

Durante o almoço, Fanklin falou sobre o desempenho da CEM no ano transacto, e apresentou os objectivos da empresa para 2012. Referiu que dado o rápido crescimento da economia de Macau, a procura de energia continua a aumentar, e o consumo de energia subiu 127% durante a última década. O consumo de energia em 2011 aumentou 5,23% em relação a 2010. A eficiência operacional aumentou 25% em 5 anos. Apesar dos preços crescentes do petróleo e da apreciação do Renmimbi, a CEM foi capaz de oferecer descontos aos clientes do Grupo Tarifário A, e manteve a Cláusula de Ajustamento da Tarifa (TCA, na sigla Inglesa) inalterada em 2011, por via do equilíbrio da estrutura das fontes de energia, do Fundo de Estabilização Tarifária, bem como com o apoio do Governo de Macau, numa tentativa de mitigar o impacto da inflação no nível de vida da população, especialmente o impacto resultante de um aumento da TCA junto de residentes ou PME’s.

Para conseguir sustentar a procura crescente no fornecimento de energia, a CEM tem reforçado continuamente as suas infraestruturas. Nos últimos 4 anos, a CEM despendeu um total de 220 milhões de patacas na substituição de 500 secções de cabos consideradas importantes. A CEM também desenvolveu trabalhos sustentáveis de melhoria na rede de alta e baixa tensão, para consolidar a estabilidade do fornecimento. Em 2011, a CEM gastou mais de 50 milhões de patacas e 20 mil horas de trabalho para executar manutenção preventiva em 20 subestações primárias. Entretanto, a CEM tem adoptado soluções inteligentes na rede de distribuição. Em 2011, o número de avarias que ocorreram na rede de média tensão reduziu-se em 16%, em comparação com o ano anterior.

Franklin Willemyns referiu que a Rede Inteligente é um ponto comum de interesse da indústria de energia e em 2011, a CEM contratou uma empresa de consultadoria Americana para desenvolver um estudo sobre as implicações da implementação de uma Rede Inteligente. A CEM instalou 500 contadores electrónicos no Sun On Garden e no Marina Plaza, e instalará um total de 2000 no futuro. O Sistema de Circuito Fechado na zona da Penha estará operacional na primeira metade de 2012. Para apoiar a política de condução ecológica do governo de Macau, a CEM instalou a primeira estação pública de carregamento de motas eléctricas e a segunda de carros eléctricos no Parque Automóvel Vasco da Gama. Para prestar aos clientes serviços mais abrangentes e personalizados para gestão das contas de electricidade, a CEM lançou um novo portal de e-Serviços em www.cem-macau.com.

Em 2012, a procura de energia em Macau vai continuar a aumentar, e estima-se que o pico da procura e o consumo total vão aumentar 7,5% e 8,2%, respectivamente. Portanto, a CEM vai continuar a investir em grandes projectos, com o investimento orçamentado a atingir os 900 milhões de patacas. Entre os projectos inclui-se a continuação da estrutura em “espinha dorsal” de 220kV para ligar as duas subestações de 220kV de Macau e Cotai, a segunda interligação do circuito de cabos com a China continental, os circuitos de 110kV entre as novas subestações de Lotus e do Cotai de 220kV, e a substituição de quatro grandes transformadores na subestação Macau Norte. Entretanto, o projecto do novo Campus da UMAC em Hengqin, que iniciou a construção em 2011, será finalizado em 2012, e vai adoptar uma rede completa de 11kV no formato de Sistema em Circuito Fechado.

Para poder suportar a construção do Metro Ligeiro, serão construídas 4 subestações públicas de distribuição na zona Norte de Macau, na Barra, na Taipa e no Cotai. Os projectos serão concluídos entre finais de 2013 e início de 2014.

Para concluir, Franklin Willemyns recordou que a CEM serve os residentes de Macau há 40 anos, e este ano atinge um novo marco na sua história. Este ano marca também o 28º aniversário da interligação entre a CEM e a Guangdong Power Grid Corporation. A CEM agradece o apoio da China continental, do governo da RAE de Macau, da população de Macau e dos media. No futuro, a CEM vai continuar a prestar serviços de alta qualidade e um fornecimento de energia estável para Macau.

Previous
Next
Baixe o APP CEM
google pay app store
© 2022 Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. Todos os direitos reservados.
Termos de Utilização do Website da CEM | Declaração de Recolha de Dados Pessoais