Back

A CEM realiza “Cerimónia de comemoração do 40o aniversário e início da expansão da Central Térmica de Coloane”

Macau, 28 de Novembro de 2018

Para celebrar o 40o aniversário do funcionamento da Central Térmica de Coloane e o início da construção de novos geradores, a CEM realizou a “Cerimónia de comemoração do 40o aniversário e início da expansão da Central Térmica de Coloane” que teve lugar no dia 28 de Novembro de 2018 na Central Térmica de Coloane, tratando-se de um marco importante na história do desenvolvimento da CEM. A CEM irá prestar serviços de energia mais seguros e estáveis para o desenvolvimento de Macau no futuro.

De entre os convidados de honra presentes estavam: Raimundo Arrais do Rosário, Secretário para os Transportes e Obras Públicas do Governo da RAE de Macau; Yao Jian, Vice-director do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAE de Macau; Shen Beili, Comissária do Gabinete do Comissário do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAE de Macau; Paulo Cunha Alves, Cônsul Geral de Portugal em Macau e Hong Kong; Chui Sai Cheong, Vice-presidente da Assembleia Legislativa da RAE de Macau; Pansy Ho, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da CEM; Fu Jianguo, Presidente do Conselho de Administração da CEM; João Marques da Cruz, Vice-presidente do Conselho de Administração da CEM; Hoi Chi Leong, Director do Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético da RAE de Macau; Bernie Leong, Presidente da Comissão Executiva da CEM; e Shi Yulin, Director Executivo da CEM.

A CEM iniciou a construção da Central Térmica de Coloane, na Ilha de Coloane, em 1973, antes mesmo da abertura da Ponte Governador Nobre de Carvalho, que ligou a península de Macau à ilha da Taipa. A Central entrou em funcionamento em 1978. Posteriormente, a CEM procurou incessantemente encontrar geradores com melhor desempenho. Novas unidades de geração de energia a diesel de baixa velocidade entraram em funcionamento em 1987, 1988, 1992 e 1996. Em 2000, a CEM construiu a Central Térmica de Coloane B, a qual entrou em funcionamento em 2003. Em 2008, a CEM renovou com sucesso as duas turbinas a gás na Central Térmica de Coloane B para usar gás natural, por forma a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e promover a eficiência.

Nas últimas quatro décadas, a Central Térmica de Coloane testemunhou o desenvolvimento e evolução de Macau, bem como o espírito incansável da equipa da CEM face aos desafios e dificuldades. A estrutura concreta reforçada construída no início transformou-se numa importante base de apoio ao funcionamento de Macau hoje. A Central Térmica de Coloane tem assegurado o rápido desenvolvimento económico e social de Macau, e o seu sucesso é atribuível aos esforços conjuntos de todos.

No seu discurso, Fu Jianguo, Presidente do Conselho de Administração da CEM, expressou a sua gratidão a todas as pessoas que participaram na construção e subsequente funcionamento da Central Térmica, bem como a todos os cidadãos de Macau, de todos os sectores da sociedade, pelo seu continuado apoio à CEM. No seu Plano de Desenvolvimento Quinquenal, o Governo da RAE de Macau identificou a cidade inteligente como uma das prioridades de desenvolvimento, como parte dos esforços para melhorar a qualidade de vida de todos os cidadãos de Macau. Para satisfazer a procura dos cidadãos por uma vida inteligente e automatizada e de acordo com a estratégia do Governo de construir uma cidade verde e inteligente, a CEM tem estado em conversações com o Governo da RAEM para susbstituir geradores a gasóleo, antigos e ineficientes, na Central Térmica de Coloane, por unidades de turbinas a gás natural altamente eficientes e amigas do ambiente, que podem reduzir as emissões de carbono em 50%. Os geradores a gás natural irão aumentar significativamente a capacidade de produção de energia local, após entrarem em funcionamento. A energia por si gerada irá contribuir para 30% do total do consumo de energia em condições normais, enquanto que a proporção poderá aumentar para 50% em caso de emergência, podendo ajudar a fazer face a situações de condições metereológicas extremas de forma mais eficaz no futuro. Juntamente com a terceira interligação de 220kV com a China Southern Power Grid, a estabilidade do fornecimento de energia em Macau pode ser significativamente melhorada.

Fu Jianguo realçou que as companhias de electricidade de Guangdong, Hong Kong e Macau estabeleceram laços comerciais sólidos, e as três regiões ficaram ainda mais ligadas após a abertura da Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau. Com base na confiança e benefícios mútuos, as companhias de electricidade das três regiões estão há muito comprometidas na construção de um sistema de energia limpo, de baixo carbono, seguro e eficiente, através de discussão e colaboração, com o objectivo de prestar um serviço de fornecimento de energia fiável para o desenvolvimento económico e social da Zona da Grande Baía de Guangdong-Hong Kong-Macau. Fu Jianguo antevê que virão maiores desafios para a CEM, com vários projectos importantes, incluindo a construção piloto de postes de iluminação inteligentes e o estudo preliminar para a operação e gestão conjuntas de tubagens. Fu referiu ainda que a CEM está grata ao Governo da RAE de Macau pelo reconhecimento e confiança de longa data pelo trabalho da CEM, e espera poder continuar a contar com o apoio do Governo da RAEM e dos cidadãos e contribuir de forma positiva para a sociedade e o desenvolvimento sustentável da cidade.

Previous
Next
Baixe o APP CEM
google pay app store
© 2022 Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. Todos os direitos reservados.
Termos de Utilização do Website da CEM | Declaração de Recolha de Dados Pessoais