Back

A CEM visitou a MAPCED para promover a iniciativa de elevação de instalações eléctricas nas zonas baixas da cidade

Macau, 22 de Maio de 2018

Durante o Tufão Hato que ocorreu o ano passado, mais de 300 postos de transformação foram afectados. Para além dos transformadores e dos quadros de média tensão compactos (RMU) que precisaram de ser substituídos imediatamente durante o Tufão Hato, a CEM continuou a inspeccionar e a providenciar, após o desastre, a substituição do equipamento de média tensão danificado, por forma a garantir a estabilidade e fiabilidade do fornecimento de energia.

Por outro lado, a inundação nas zonas baixas da cidade, que atingiu mais de 2 metros de altura, provocou sérios danos no sistema eléctrico de baixa tensão. Posteriormente, a CEM substituiu o equipamento de baixa tensão, incluindo caixas de distribuição e portinholas de 214 postos de transformação, levando a cabo inspecção, limpeza, reparação ou substituição de 4.197 portinholas e 102 caixas de distribuição. A CEM procedeu também a inspecções fora das áreas inundadas pelo Tufão Hato, bem como substituiu ou melhorou o equipamento de baixa tensão que pode afectar a segurança do fornecimento de energia, por forma a preparar-se para eventuais futuros riscos de inundação.

A CEM está a trabalhar juntamente com a Comissão Nacional de Prevenção de Desastres, o Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE) e outras entidades governamentais relevantes para proceder à revisão e desenvolvimento de medidas de melhoramento, bem como para adoptar activamente diferentes medidas para fazer face a situações de falhas de energia provocadas por condições climatéricas severas, que possam vir a ocorrer no futuro. Estas medidas incluiem a instalação de detectores de inundação, monitorização visual e sistemas de alarme de inundações e portões para prevenção de entrada de água nas subestações; optimização da instalação de caixas de controlo e sistemas de monitorização da iluminação pública; revisão dos requisitos em termos de design para prevenção de entrada de água em subestações e instalações de electricidade, e cooperação com a Direcção dos Serviços de Obras Públicas e Transportes (DSSOPT) na formulação de normas de prevenção à prova de vento e de água para instalações de distribuição de energia.

Para reduzir o risco de danos em instalações eléctricas causados por inundações, a CEM tem vindo a trabalhar no sentido de elevar em altura as instalações eléctricas de clientes nas zonas baixas da cidade. A primeira fase do projecto vai incluir a Avenida de Almeida Ribeiro, a Praça de Ponte e Horta e a Rua de Cinco de Outubro, envolvendo 133 portinholas e mais de 1.000 clientes. Ambos CEM e proprietários estão envolvidos neste projecto, e enquanto a CEM é responsável pela parte que concerne à elevação das portinholas e da ligação de energia, os proprietários são responsáveis pelas instalações eléctricas nas áreas comuns dos edifícios. Durante os trabalhos, o fornecimento de energia para os respectivos clientes será temporariamente interrompido. Assim sendo, antes de iniciar os trabalhos, a CEM deverá obter o consentimento e a cooperação dos respectivos clientes.

Através de comunicação e coordenação com os clientes, a CEM já teve casos de sucesso de elevação de instalações na rede de distribuição. Em resposta a diferentes circunstâncias, houve casos em que as instalações de energia dos clientes foram elevadas com êxito até uma altura de 1,5 metros ou transferidas do nível do chão para o primeiro andar. Até ao final de Junho, haverá mais 30 caixas de distribuição e portinholas a serem elevadas.

Para facilitar a discussão sobre o referido projecto com os residentes das respectivas zonas, a CEM visitou recentemente a Associação para a Promoção do Desenvolvimento Económico Comunitário de Macau (MAPCED, na sigla inglesa), para apresentar o projecto aos respectivos responsáveis, na esperança de fazer chegar a informação aos proprietários e representantes através da MAPCED.

Wong Kuai Leng, Presidente da MAPCED, agradeceu à CEM pela explicação detalhada. Como o projecto ajuda a reduzir o risco de falhas de energia de instalações eléctricas situadas nas zonas baixas da cidade devido a inundações, a MAPCED irá cooperar e prestar assistência. Calvino Kou, Vice-presidente da MAPCED, mostrou-se preocupado com a estabilidade do fornecimento de energia dos clientes e espera que a CEM reforce a manutenção e inspecções. Ele gostaria também de incentivar mais proprietários destas áreas a apoiarem e a participarem no projecto.

Os representantes que estiveram presentes no encontro foram: Wong Kuai Leng e Calvino Kou, Presidente e Vice-presidente da Associação para a Promoção do Desenvolvimento Económico Comunitário de Macau; Billy Chan, Director da Direcção de Transporte e Distribuição da CEM; Jane Leong, Directora da Direcção de Clientes da CEM; e Cecilia Nip, Directora do Gabinete Para os Assuntos Regulatórios e Comunicação Empresarial da CEM.

Previous
Next
Baixe o APP CEM
google pay app store
© 2022 Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. Todos os direitos reservados.
Termos de Utilização do Website da CEM | Declaração de Recolha de Dados Pessoais