Back

“Seminário de Intercâmbio de Experiências sobre Poupança de Energia”, organizado pela CEM, convida peritos de Hong Kong e Macau para partilhar conhecimentos e experiências sobre poupança de energia

Macau, 29 de Setembro de 2016

A CEM tem tido um papel activo na promoção da eficiência e conservação energética. Desde 2009 faz parceria com o Gabinete para o Desenvolvimento do Sector Energético (GDSE) para realizar o ‘Concurso de Poupança de Energia de Macau’, que alcançou poupanças significativas que chegaram já aos 116,4 milhões de kWh de energia eléctrica em Macau nestes sete anos. Este ano, 43 hotéis e 454 edifícios participaram no concurso atingindo um novo recorde. Para fazer passar a mensagem de poupança de energia, a CEM organizou o ‘Seminário de Intercâmbio de Experiências sobre Poupança de Energia’ na sala de conferências do Centro de Ciência de Macau a 29 de Setembro. Foram convidados oradores em representação de hotéis de Hong Kong e Macau e dos sectores de protecção ambiental para partilharem os seus conhecimentos, bem como as experiências de sucesso levadas a cabo nas suas empresas no que respeita a poupança de energia, atraíndo mais de 60 representantes destes sectores a participarem no Seminário. De entre os convidados presentes estavam Chio Loi Long, Técnico Superior do Departamento de Sensibilização, Educação e Cooperação Ambiental da Direcção dos Serviços de Protecção Ambiental, U Pui Un, Consultor Técnico Superior do GDSE, Cheang Io Tung, membro da Comissão de Ligação CEM-Clientes, Benjamin Yue, Assessor Principal da Comissão Executiva da CEM, Iun Iok Meng, Assessor da Comissão Executiva da CEM, Jane Leong, Directora da Direcção de Clientes da CEM e Cecilia Nip, Directora do Gabinete de Comunicação e Relações Públicas da CEM, e outros.

No seu discurso, Benjamin Yue afirmou que enquanto peça importante do desenvolvimento sustentável, a conservação de energia requer os esforços conjuntos da população e das instituições comerciais. Em resultado da pujança do sector hoteleiro em Macau nos últimos tempos, vários novos projectos de larga escala foram concluídos e entraram em funcionamento todos os anos, marcando recordes sucessivos no consumo de energia da cidade. De modo a aliviar o impacto no ambiente, a indústria hoteleira tem investido activamente em recursos e definido políticas adequadas de protecção do ambiente, permitindo que empregados e clientes adoptem práticas ambientais, que não só ajudam os hotéis a poupar em custos operacionais, mas também lhes permitem melhorar a sua imagem ambiental, e dar cumprimento às suas responsabilidades sociais e ambientais. A CEM espera que este Seminário seja encarado como uma plataforma de intercâmbio, em que os intervenientes no sector possam partilhar informação sobre medidas de conservação de energia e experiências implementadas em equipamentos ou operações, criando assim um ambiente que dedique o mesmo tipo de atenção ao desenvolvimento económico e à protecção ambiental e conservação de energia.

A CEM convidou representantes dos sectores de protecção ambiental e hotelaria de Hong Kong e Macau como oradores para este Seminário. Ir Conrad Wong, BBS, JP, Ex-Presidente do Conselho de Construção Verde de Hong Kong e Vice-presidente da Yau Lee Holdings Limited, falou aos presentes sobre ‘Construção Inteligente é Investimento Inteligente’; Brian Tse, Director de Engenharia do Hyatt Regency Hong Kong, Tsim Sha Tsui, falou sobre ‘Práticas Verdes em Hotelaria’, e Justin Ng, Vice-presidente Assistente de Gestão de Ciclos Sustentáveis do Galaxy Macau, fez uma apresentação sobre ‘Abordagem de Gestão de Desenvolvimento Sustentável: Comissionamento Contínuo de Energia’. Entretanto, o Presidente da Associação de Poupança de Energia de Macau, John Ramos, discursou sobre ‘Controlo Inteligente e Gestão de Dados Diversificada’.

Aproveitando o caso de sucesso do Holiday Inn Express Hong Kong SoHo em termos de edifícios verdes, como exemplo, Ir Conrad Wong fez uma apresentação sobre como um hotel pode usar conceitos de desenvolvimento sustentável combinados com construção verde e dispositivos ecológicos, para poupar energia e recuperar custos operacionais no curto prazo. O Holiday Inn Express Hong Kong SoHo é um dos hotéis-modelo inteligentes, assim como o primeiro hotel no mundo a obter simultaneamente quatro prémios de platina, ou o equivalente em acreditação de edifícios verdes pelo Conselho de Construção Verde de Hong Kong, o Conselho de Construção Verde dos EUA, a Autoridade de Construção de Singapura e o Conselho de Construção Verde da China.

Brian Tse afirmou que o Hyatt Regency Hong Kong, Tsim Sha Tsui está empenhado na protecção ambiental e definiu objectivos de longo prazo para reduzir o consumo de energia e água, bem como as emissões de gases com efeito de estufa em 25% até 2020. O hotel não só passou a usar diversos dispositivos de poupança de energia, mas também mobilizou activamente o seu pessoal para participar em várias campanhas de conservação de energia. Em 2015, o hotel participou na campanha ‘A Hora da Terra’ para apoiar a protecção ambiental juntamente com os seus hóspedes. Graças à implementação activa de medidas de poupança de energia, o consumo de energia do hotel decresceu 5,2% em 2015, em comparação com.

Justin Ng explicou que o ‘Comissionamento Contínuo de Poupança de Energia’ é uma tecnologia corrente que consegue preservar a energia e melhorar o desempenho do edifício. O seu objectivo primário é integrar o desempenho optimizado do edifício com o sistema corrente de gestão de poupança de energia quando os aparelhos estão a funcionar. A implementação do comissionamento contínuo de energia pode corrigir possíveis erros e manter o desempenho e eficiência energéticos para evitar mais perdas. Devido a uma monitorização melhorada, o custo de manutenção é reduzido, assim ajudando a atingir o plano de recuperação de custos no curto prazo. Entretanto, o consumo de energia pode ser reduzido entre 10 e 15% anualmente.

John Ramos declarou que várias PME’s e hotéis continuam agora a investir em diferentes equipamentos de poupança de energia, e que uma correcta utilização dos dados pode preservar o valor do investimento, da mesma forma que diagnostica de forma eficaz e avalia um melhor sistema para a substituição de equipamentos de conservação de energia. Acrescentou ainda que a era da cloud já chegou, e as plataformas de gestão de energia baseadas em tecnologia podem ajudar a fazer uma análise de longo prazo e monitorizar a computação de dados, bem como monitorizar constantemente as alterações ambientais no interior dos edifícios, para optimizar várias medidas ‘verdes’.

Houve depois uma sessão de perguntas e respostas, após os oradores terem partilhado as suas experiências. Jane Leong e Cecilia Nip juntaram-se aos oradores para responder a questões, que os participantes colocaram de forma entusiástica, e trocaram opiniões e perspectivas sobre poupança de energia.

Previous
Next
Baixe o APP CEM
google pay app store
© 2022 Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. Todos os direitos reservados.
Termos de Utilização do Website da CEM | Declaração de Recolha de Dados Pessoais