Perfil da Companhia

Produção

O actual parque produtor da CEM é composto por duas centrais térmicas, localizadas na Ilha de Coloane, nomeadamente a Central Térmica de Coloane A (CCA) e a Central Térmica de Coloane B (CCB), as quais detêm uma capacidade instalada de 271,4 MW e 136,4 MW, respectivamente.   

O tipo de tecnologia de produção utilizada na CEM consiste em geradores Diesel de baixa velocidade (CCA) e em turbinas a gás de ciclo combinado (CCB), que representam respectivamente 66,6% e 33,4% da capacidade total instalada da CEM e 16% e 84% do total da energia eléctrica produzida em 2023.

Em 2023, o consumo bruto de energia em Macau foi de 5.935,5 GWh, dos quais 435,4 GWh foram produzidos pela CEM e 5.500,0 GWh foram adquiridos a fornecedores externos. A energia gerada pela CEM e a energia adquirida a fornecedores externos correspondem respectivamente a 7% e 93%. A taxa de crescimento anual do consumo de energia eléctrica foi de 9,1%, sendo que o pico da procura de energia eléctrica atingiu 1.067,7 MW.

Central Térmica de Coloane A

Tipo de Gerador Operação Comercial

Capacidade Instalada

   

MW

MVA
Turbina a VaporG01

1978

20,0 

25,0 
 G02

1978

20,0 

25,0 
Diesel FuelóleoG03

1978

24,0 

30,0 
 G04

1988

24,0 

30,0 
 G05

1991

38,6 

48,3 
 G06

1992

38,6 

48,3
 G07

1995

53,1 

66,4 
 G08

1996

53,1 

66,4 
Total  

271,4 

339,3 

Central Térmica de Coloane B

 

Tipo de Gerador

 

Operação Comercial

Capacidade Instalada

   

MW

MVA

Ciclo Combinado

GT1

2002

45,1

56,4

 

GT2

2003

45,1

56,4

 

ST1

2003

46,2

57,7

Total  

136,4

170,5

Novos Geradores de Ciclo Combinado de Turbina a Gás

Tipo de Gerador (g/kWh)NOxSOxCOCO2
Central Térmica de Macau (CMC)13,325,100,7909,15
Unidades da Central Térmica de Coloane G03 / G063,4644,110,714529,57
Nova Turbina a Gás de Ciclo Combinado (CCGT)0,1900,07257,79
Redução*-99%-100%-91%-68%

*Nova CCGT vs ex Central Térmica de Macau

Centro do Sistema de Despacho

O Centro do Sistema de Despacho está localizado na Subestação Porto Exterior, o qual é responsável pela monitorização em tempo real de todo o sistema eléctrico. Através da coordenação das operações da rede em termos de produção, transporte e distribuição, pelo Centro do Sistema de Despacho, o desempenho óptimo do sistema eléctrico é alcançado, garantindo um fornecimento de energia eléctrica seguro e fiável aos clientes.

A CEM instalou as Unidades Terminais Remotas (RTUs, na sigla inglesa) e a rede de comunicação de energia em todas as subestações primárias de alta tensão e postos de transformação de média tensão. Uma grande quantidade de dados em tempo real, incluindo situação operacional, alarme e medição proveniente das subestações, são transmitidos ao sistema centralizado SCADA/EMS/DA através da rede de comunicação. Percebe-se então que o pessoal do despacho monitoriza e controla de perto todo o sistema eléctrico. Quando ocorre uma falha de energia, o pessoal do despacho pode identificar a situação da falha com base nos alarmes em tempo real e accionar o controle remoto de modo a restabelecer a energia de forma rápida por meio do Sistema de Controle de Supervisão e Aquisição de Dados (SCADA), minimizando assim o tempo de interrupção aos clientes. O Sistema de Gestão de Energia (EMS, na sigla inglesa) pode fornecer uma análise aprofundada da estimativa de estado, análise de contingência, fluxo de energia, etc., para ajudar o Centro do Sistema do Despacho na tomada de decisões certas da operação da rede, bem como na optimização da operação diária do sistema eléctrico.

Para melhorar continuamente a estabilidade e fiabilidade da rede de distribuição de média tensão, além dos tradicionais Anéis Abertos que utilizam a tecnologia Power Line Carrier (PLC), a CEM implementou o Sistema de Distribuição em Anel Fechado em 2008 que pode determinar automaticamente e isolar rapidamente o local da falha. Além disso, para realizar plenamente o desenvolvimento da rede inteligente, a CEM continua a melhorar a fiabilidade da comunicação de média tensão.

Considerando que o Centro do Sistema de Despacho está em funcionamento há cerca de 20 anos e a sua localização, espaço de escritório, sistemas auxiliares e equipamentos já não são adequados para atender às actuais e futuras necessidades, a CEM está a planear construir o Novo Centro de Despacho e o actual centro de controlo na Subestação do Porto Exterior irá transformar-se no futuro centro de despacho de reserva. Simultâneamente, os sistemas SCADA/EMS/DMS serão actualizados, adoptando tecnologias de ponta para aprimorar a inteligência de gestão do despacho.

Para alcançar a visão corporativa de “Ser um fornecedor de serviços de energia de referência na Ásia”, a CEM irá continuar a reforçar a implementação da rede inteligente incluindo várias tecnologias de ponta, como contadores inteligentes, instalações de carregamento de veículos eléctricos, energia renovável, automação da rede, segurança cibernética, gestão de activos, iluminação pública inteligente, túnel de serviços comuns, etc. Ao mesmo tempo, a CEM irá acelerar proactivamente a transformação digital por forma a optimizar os processos de negócio e a eficiência operacional. Isso fará melhorar ainda mais a fiabilidade do fornecimento de energia, proporcionará aos clientes as melhores soluções e irá de encontro às futuras necessidades de energia da sociedade.

Transporte e Distribuição

O sistema de transporte de energia da CEM opera a 220kV, 110kV e a 66kV, enquanto que o sistema de distribuição de energia opera a 11kV e a 400/230V. Para o fornecimento de energia aos clientes utiliza-se frequência de 50 hertz e 230V (entregas monofásicas) ou 400V (entregas trifásicas).

Subestação do Cotai

Subestações

Actualmente, a CEM tem em operação 27 subestações primárias e 8 postos de sessionamento de alta tensão, bem como 1.718 postos de transformação e 46 postos de seccionamento.

 

Instalação de cabo de alta tensão

Linhas e Cabos

A rede eléctrica é composta por cabos subterrâneos. A rede de alta tensão opera a 220kV, 110kV e a 66kV. Para fins de distribuição, a alta tensão é inicialmente convertida para média tensão (11kV) e, posteriormente, convertida para baixa tensão a 400/230V para o consumidor final.

A rede da CEM compreende 1.074 km de cabos de transporte em alta tensão (220kV, 110kV e 66kV), 2.691 km de cabos de distribuição em média tensão (11kV) e 1.027 km de cabos de distribuição em baixa tensão.

 

Interligações com a Província de Guangdong

A interligação eléctrica entre Guangdong e Macau iniciou-se em 1984 com o transporte de energia eléctrica para Macau através de linhas de transporte de 110 kV. Desde então, a cooperação energética entre os dois locais tornou-se cada vez mais estreita e a dimensão da electricidade interligada tem aumentado continuamente. A primeira, segunda e terceira interligações foram concluídas em 2008, 2012 e 2022, respectivamente, e as subestações Canal dos Patos, Lótus e Pac On, foram sendo colocadas em operação uma após a outra. Actualmente, a rede eléctrica de Guangdong-Macau está ligada por oito circuitos de linhas principais de fornecimento a 220kV e quatro circuitos de linhas de apoio a 110kV, formando uma rede de transporte com três interligações a 220kV, nomeadamente ‘Norte, Centro e Sul’, com uma capacidade de transporte de 1.700 MW para Macau.

 

Mapa da rede de transporte e interligações

66kV (65MVA)
110kV (125MVA)
110kV (200MVA)
220kV (350MVA)
Central Térmica
Subestação (SS)
Faça download à App da CEM
google pay app store
© 2024 Companhia de Electricidade de Macau – CEM, S.A. Todos os direitos reservados.
Termos de Utilização do Website da CEM | Declaração de Recolha de Dados Pessoais | Fique alerta ao phishing